sábado, 29 de novembro de 2008

A história do Clamídio

Eu tava pensando, esses dias, no Clamídio. Nome estranho né? Não fui eu quem dei esse nome, enfim.
Ele é um gatinho. E todo mundo sabe que eu não sou nem um pouco louca por gatos :D
Ele tava no estacionamento do Caetano, foi um custo pra pegar ele [agradecimentos ao rafa] e levar no veterinário... eu chorei achando que tinha sacrificado pra não dar prejuízo pra loja, roguei até praga praquela pet shop, mas...
Ele tá lá, vacinado, curado (ele tinha uma doença contagiosa no olho), vermifugado e castrado.
Alguéeeeeem adotaaaaaaaaaaaaaaa? ;_;


quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Mais uma falha tentativa de conversar com você. Por que sempre ter o gostinho de arruinar tudo? Quando parece que só depende de mim, e que eu tenho a determinação suficiente pra ir até você, você recua. O que seria? Medo? Privacidade? Seja lá o que for, eu já não me preocupo mais com você. Você faz essas coisas e eu sinto dó, fico mooorreeeendo de peninha de você depois, mas por que? Ou melhor, PRA QUE? Você fala que eu sou egoísta, mas será que você só olha a mim, e não a você? Ah, me poupe desses papinhos inúteis, quando eu quero melhorar as coisas você anda pra trás. Obrigada MESMO por fugir do assunto, obrigada mesmo. Quando o assunto é de importância pra mim, você não tá nem aí. Quem é a egoísta, agora? Tudo bem, você é a 'maioral' aqui, e não é como eu pensei, não depende SÓ de mim. Quando você voltar a realidade, me avise, estarei disposta a resolver as coisas.
---
Oi gente. Ignorem a ignorância (?) de cima.
Quando eu tiver menos estressada, mais calma eu posto algo decente...


Meu dia não teve nada demais.
^^~


Gabriel, eu amo você.

sábado, 22 de novembro de 2008

No post de hoje vou comentar sobre "Família", principalmente da minha. Pode ser que eu tenha um ponto de vista distorcido, porque vou me espelhar na minha família...

Sabe que eu nunca ví aquelas famílias que jantam todo dia juntinhos, pedem licença na hora de sair da mesa, falam 'bom apetite' e ainda ajudam a servir um ao outro... Não é impossível, mas mostram isso pra gente como se fosse algo tão normal, tão comum.

Hoje fiquei "cuidando" do meu primo... Ninguém respeita ninguém aqui, o pior é que cada um tem seus motivos, o que gera uma bola de neve de problemas. Logo, acrescentando coisas mínimas, a bola de neve logo logo vira avalanche, aí já é tarde demais. Foi isso o que aconteceu entre eu e minha mãe.

Será que dá pra recuperar o tempo perdido? Infelizmente, não dá pra saber a resposta, porque eu não a conheço e nem ela a mim. Não posso contar com ela para nada, nem para falar que eu me sinto ótima do lado do Gabriel (♥), que eu me sinto feliz quando ela me dá votos de confiança, mas ela... tem os problemas dela. Que eu AMARIA enfrentar ao lado dela. Mostrar que eu posso tentar ajudá-la, e que eu sei de 1/3 do que ela passa. Que eu não quero ver ela se afundar nesse buraco. Mostrar pra ela, que ela é muito importante pra mim.

Não fique feliz se sua mãe 'libera tudo'. Isso, pode demonstrar um 'tô nem aí pra ti, faz o que quiser, só não me mete no meio'... Se é que me entendem. Aquelas mães que não se preocupam. Que deixam vocês 'desaparecidos' na rua uns 2 dias e não mexem um dedo pra saber onde estão.

Confie, para obter confiança. Não vale SOMENTE para famílias, mães e pais, irmãos... como para amigos, colegas. Mas confie CONSCIENTE: Nem todos merecem e podem ter sua confiança. Alguns, infelizmente, a usam para fins próprios, para apunhalar você pelas costas depois. Olho aberto, sempre. Mas de qualquer forma, sempre com um sorriso no rosto.

Cuidem-se. =**

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

.. Gr.

Medo já não faz mais parte do meu vocabulário. Calma e sabedoria, é tudo o que eu preciso e ando correndo atrás. Mas, sabe, às vezes nem sempre é bom correr atrás da borboleta, e sim cuidar do meu jardim, para a borboleta vir até mim.

Ai ai.. nada que uma bela conversa não resolva. Apenas aguardo o grande dia. Não tenho a plenaaaaaaa certeza do resultado, mas posso dizer... Muitas coisas serão esclarecidas. Nisso... meu trajeto terá um rumo. Terá chão. Terá objetivo. Porque o objetivo atual, é incerto.

Claro que as dúvidas permanecem. Mas de tempo em tempo, serão respondidas, uma a uma.

Árdua batalha de sentimentos está por vir. Confusão em 1º lugar. Manter tudo em equilíbrio é um ótimo começo. Eu não sei o que eu tava esperando esse tempo todo, pra tomar uma atitute. O Medo eu creio ter ultrapassado. Aliás, creio não, eu ultrapassei.
Tempos atrás eu tava cheia de raiva e rancor. Mas eu sei que meu passado vai me ajudar no meu futuro e fazer a diferença nele, e no meu presente. O presente é uma dádiva, por isso chama-se presente.

Reflexão. O que essa palavra quer dizer? Refletir a mim mesma? Só sei, que eu 'refleti' bastante. Refleti, que... antigamente, eu adorava ajudar os outros, nem pensava em mim. E... porque isso virou tudo ao contrário? Quem que virou o jogo? Porque eu ando tão egoísta? E andei tão medrosa? Medo de quê? A hora ia chegar mais dia menos dia. Poxa. Eu só teria que me preparar, e ter certeza dessa preparação.

Sou tão bobinha e preciso amadurecer... Que bom que eu tenho ciência disso. Que bom.
Fica aqui um post cheio de pensamentos soltos. Cabe a mim juntá-los.

domingo, 16 de novembro de 2008

Enjoying the silence. (?)

Engraçado como eu já perdi totalmente a... digamos... lucidez das coisas.
Com o passar do tempo, quanto mais minha mente dá voltas e voltas, menos ela se fixa em algum ponto. Acho que isso é normal, ou pelo menos eu espero que seja.
Engraçado também como eu nunca fico satisfeita com algum blog meu. Passei um tempo com esse e já tô a ponto de deletar. Mas, deixa aí. É que eu ando sem vontade de escrever, mas ando PRECISANDO escrever. Preciso, porém, nada me vem nos pensamentos. Apesar de tanta coisa, tá tudo embaralhado.
"Periodo TPM" - Não liguem.

Sem mais!~

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Será..

É, dessa vez, tenho bastante inspiração a ponto de começar um blog novamente. Será que esse vai pra frente ou vai ser como todos os outros?