quarta-feira, 8 de abril de 2009

oi q tc

Uau... muito tempo sem passar por aqui. Quer dizer, passar eu até passava, porém não postava. Ia até a página de Nova Postagem, pensava, pensava e fechava a janela.

Tive muitas coisas e acontecimentos pra colocar aqui, muitas ideias, novidades etc, mas infelizmente só tomei a atitude de escrever algo agora, num bloquinho de notas, quando minha internet não quer conectar.

Eu andei pensando muito na minha infância, quando eu era pequena (não venham falar que ainda sou) eu me achava mais experiente que todas as outras crianças, porque eu não conversava muito com elas, e por isso ficava triste, achando que carregava um fardo. Ao longo dos anos escolares, fui tachada de várias coisas, algumas coisas eu não ligava, outras eu ficava nervosa, outras me deixavam chorando, e criei uma ideia que eu tinha que sofrer, para poder ensinar depois as pessoas como não passar por isso, e blá. Eu era a conselheira de todo mundo, porque eu sempre passava um apoio, passava a esperança. Mas eu ficava analisando tudo o que eu falava, e ficava me martelando na cabeça "oras, eu falo essas coisas, mas se o problema fosse comigo, nem eu teria coragem de cumprir isso". A vida me deu a "oportunidade" de encarar as coisas de frente, e muitas dessas coisas eu dei ré, caí em um buraco maior do que cairia se fosse pra frente, e já cheguei a pensar que eu poderia ou desviar desses buracos ou cair neles para ver o que encontrava dentro. Dramática, não? Quem nunca teve pensamentos loucos que atire a primeira pedra. Se for parar pra ver bem, isso não é nada louco, são assim que as coisas funcionam, portanto, elas sim são loucas.

Se anos atrás eu já tinha essas coisas entranhadas na mente, imaginem agora. No colégio Adventista eu tinha aula de religião, minha família é católica (ou se diz católica... família muito doida, faz coisas católicas, evangélicas e se pá até umbandistas). Nessas aulas eu parava pra ver o sentido de tudo. Tudo mesmo. Do tipo... "qual será que é minha 'missão' na terra?" e eu acreditava que era aprender e passar o que eu sabia adiante. Mas se eu não sei de nada, do que adianta? E hoje em dia nem sei minha religião, mas acho que existe sim uma "força" superior, a que vocês chamam de Deus. Confesso que eu clamo à Deus quando tô em alguma 'necessidade', é nessas horas que a gente lembra de rezar um pouco ou fazer um sinal da cruz.

Bem, almas existem, espíritos EXISTEM, portanto... Acho que uma coisa a se fazer enquanto está vivo, é buscar algo para a vida espiritual, afinal, ela continua depois que você descansa em um caixão.

"Só sei que nada sei" é uma frase que pode explicar muitas coisas.
"Você vê aquilo que quer ver" também.

Refletir sobre tudo as vezes me enche o saco. Me cansa, fico revirando no passado, cansa. Já é um trabalho esquecer de tudo, ficar remexendo então é uma porcaria. Só que os atos que ficaram no passado podem se manifestar no presente, think about it.

As vezes eu subestimo muita gente, erro meu. Imagino: "ah, esse daí não vai mudar, tem muito pela frente, se continuar assim só vai dar com a cara no muro". Minutos, horas, dias, ou semanas depois, a mesma pessoa me surpreende, se mostrando nada aquilo que eu havia imaginado. A inteligência e sabedoria existe em cada ser humano, mas alguns não a desenvolvem.

Páscoa hun. Ovos de páscoa, coelhinhos e... Ah, acho que páscoa pra mim é isso. Antigamente eu gostava mais, eu era mais animada, hoje em dia me resumo a comer alguns chocolates.

Minha saúde tá dando uns sinais. Eu tenho que maneirar nos doces, ou então... eu sei já das consequências. Tava lendo revista esses dias e ví matéria sobre a diabetes tipo 1 (no caso a minha). Nossa, alí deu a entender que é "pegar a doença e ser amputado/morrer". Não é assim, dá pra ter uma vida normal, só tem que tomar cuidado com carboidratos e açúcar. Se bem que até arroz vira açúcar no meu sangue...

Tô relaxada nos estudos também... nem as matérias no caderno eu organizei direito. Tô na recu de matemática, lá é legal até, fico até 1:40 no colégio xD e eu almoçei lá, a comida não é ruim o.o'~ Se eu não experimentasse, não ia saber que é boa.

Recentemente, eu andei descobrindo que amo muita gente. Não de namorado ou que eu seja lésbica lol, mas sim pessoas que dá vontade de abraçar, esmagar, morder, beliscar (sou agressiva ok? mas sou carinhosa, prometo HUAHAUH) em demonstrações de afeto. PORÉEEEM a maioria acha logo que estou apaixonada, que tô dando em cima, que quero estuprar as pessoas (bom, isso talvez hahaha)... Mas essas coisas só me vem quando eu não recebo isso, então eu tenho o desejo de dar isso para os outros. Tem uns engraçadinhos que até me abraçariam, esmagariam etc, mas esses sim tem outras intenções e eu SEI BEM quais são. ¬¬

Ah claro, eu virei a massagista da sala. Eu adoro fazer massagem *-* Ninguém nunca reclama. Pegaram a mania de esconder minha mochila e coisas também, mas nem ligo. Não ligo porque eu revido, HUAHAUHA.

Meu perfume é PURA SEDUÇÃO q, literalmente.

Ai ai... me divirto. (Do nada eu comecei a falar isso também, oxe o.o... e ainda tem o "tri. Falta o "bah, tchê". Daqui a pouco vou morar com o guille e virar gaúcha -n)

Eu acho que ganhei atitude. Sim, atitude, atitude de chegar lá e fazer o que tem que fazer, sem ficar de mimimi... Uma coisa boa também é que eu parei com aquele treco de virar o rosto quando me olhavam, eu ficava com vergonha porque me achava feia. Ainda acho, mas pô, sou feia, fazer o que? Não sou do "padrão de beleza", não sou uma loira de olhos azuis, não tenho um busto 90 e uma cinturinha 60, e acho que se alguém gostar de mim vai ter que gostar do jeitinho que eu sou. Fisicamente eu sou assim, mas tenho uma cabeça muito diferente.

Hoje no colégio teve um treco. Projeto "Descobrindo o mar", sei lá de onde veio isso, mas tem 4 áreas lá, foi tudo no laboratório. Eu ví uns planctons no microscópio e blá. Todas as 4 pessoas [que representam as 4 alas] são oceanógrafos. Na ala sobre.. vish, eu não lembro nada dessa ala, só sobre que tinham falado de areia da praia, enfim, o carinha ALÉM DE SER MUITO GATO falava muito baixo. Daí, desvia a atenção mesmo... HAUHAUAHUAH todas as garotas não devem ter prestado atenção em bulhufas nenhuma com aquele cara lá.

Minha mãe perguntou se eu tenho dupla personalidade. É uma boa pergunta. Alguém aí sabe responder? É que minha outra eu não sabe também...

Uma das explicações do meu tempo ausente aqui (se é que vocês querem saber XD) é que além do raciocínio lerdo, é o meu computador, ele tava com problema (ainda está), eu tô com pouquíssima memória ram, e essa pouquíssima memória ram (128, mas tô usando 120 porque é compartilhada -.-) JÁ está dando problema. A outra tinha danificado, ficou uma, e essa uma já tá me dando o ar da graça. O engraçado é que tenho dois Windows aqui que estão em conflito acho. No C:/ tenho o Profissional e no D:/ um Home Edition. Não me perguntem sobre essa façanha, não sei como consegui, já que não instalei nada no D:/ o.o

Ouvir músicas que não ouço faz tempo é o que eu tô fazendo agora. Já faz mais de 30 minutos que tô nesse bloquinho de notas, bagunçando um monte de coisa dentro da minha cabeça pra ver como eu posso encher mais linguiça nesse blog.

Não sei se vou conseguir postar ainda hoje (só pra lembrar, isso foi/está sendo escrito no dia 7, não sei quando minha internet vai colaborar... ) mas mesmo assim, se eu precisar acrescentar mais alguma coisa eu acrescento. Que saudade de ver os comentários (que foram diminuindo com o tempo o.o) de vocês aqui. Dos comentários gigantes do Honey, do Rock, Da Anne, Do Guille, enfim. :)

Tô maluca mesmo, ser maluca é o que há! \o/


(   \_/   )    _
(=^.^=)   /        m i a u!
(,,)   (,,)_/
Bom, podem ir descansar seus olhos agora. Bye bye amores da minha vida :*

RAAAAAAWR q